Os "Rankings" das Escolas Mostram as "Melhores" Universidades dos EUA?

As "melhores" universidades?

Escolha a faculdade certa para você – que pode n„o ser a que tenham lhe dito ser a melhor.

Escolha a faculdade certa para você – que pode n„o ser a que tenham lhe dito ser a melhor.

Como existem muitas universidades nos EUA, você e sua família provavelmente prestam atenção à classificação das universidades. As perguntas mais recorrentes são: Qual é a classificação desta universidade? Quais são as dez melhores?

Essas classificações correspondem à qualidade das universidades americanas? Será que você deveria escolher uma universidade com base na classificação feita por uma revista? Embora muitas universidades boas apareçam nessas classificações, um número muito maior de universidades excelentes não aparecem, e é importante entender como são feitas essas classificações.

No seu país, provavelmente é costume fazer um exame vestibular para entrar na faculdade. Quanto mais alta for a nota obtida, "melhor" a universidade em que se estudará. Mas o processo de admissão em universidade é diferente nos EUA. Existem bons estudantes e bons professores em todas as universidades americanas. Os estudantes são admitidos nas melhores universidades por vários motivos, inclusive se os pais estudaram naquelas escolas.

As informações usadas para classificar as universidades vêm do Common Data Set, ou conjunto de dados em comum, para o qual todas as instituições de ensino superior dos EUA contribuem. As pessoas que compilam as classificações escolhem indicadores deste conjunto de dados que julgam corresponder a uma qualidade alta. Os seus critérios, por sua vez, determinam as classificações. Se usassem outros critérios, as classificações seriam diferentes.

Isto significa que, se a pessoa confiar apenas nas classificações, ela estará baseando uma das decisões mais importantes da sua vida na opinião de uma outra pessoa sobre o que é importante em termos de educação superior. Por exemplo, "seletividade" costuma ser um elemento importante nas classificações. Isso significa que, quanto menos estudantes uma universidade aceita, "melhor" ela é.

No entanto, nos EUA, as universidades públicas e muitas universidades particulares procuram oferecer uma educação de alta qualidade para o maior número possível de pessoas qualificadas. Também procuram ter um corpo discente diversificado, com pessoas de diversas origens. Se uma escola tem uma classificação alta pelo fato de admitir um número menor de estudantes, uma universidade pública de alta categoria e que admite todos os estudantes qualificados não terá uma classificação alta.

Os índices de graduação são outro exemplo de como as classificações podem ser enganosas. Se uma faculdade só aceita estudantes com notas altas na escola secundária, a porcentagem de estudantes que se graduará será alta.

Por outro lado, se uma universidade tem a missão de aceitar uma população estudantil diversificada, seu índice de graduação será menor, o que, por sua vez, diminuirá a sua classificação.

Em resumo, as classificações baseadas em seletividade, exclusividade e reputação são medidas questionáveis da qualidade da educação que se recebe de fato em uma universidade nos EUA. Você sabia, por exemplo, que a reputação de uma universidade com alta classificação resulta do alto nível dos professores que raramente dão aulas de graduação? Nessas instituições, muitas das matérias são lecionadas por estudantes de pós-graduação ou professores assistentes.

Portanto, leia as classificações para que possa discuti-las com seus colegas e orientadores, mas antes de fazer a sua escolha, pense bem sobre o que realmente espera de uma universidade, informe-se sobre as faculdades que o interessam e escolha a instituição certa para o seu caso, que talvez não seja aquela considerada a melhor por outra pessoa.

SUSA_img_200x55.jpg
Baixe nossas revistas Study in the USA ®