Como Obter o Visto de Estudante

Aqui estão algumas orientações para que o processo de obtenção do seu visto de estudante seja tranquilo e bem sucedido.

Conseguir um visto de estudante para os Estados Unidos é demorado, mas pode ser um procedimento surpreendentemente fácil e recompensador. Em muitos países, o número de vistos de estudantes emitidos pelos Estados Unidos aumentou significativamente no ano passado.

Embora o processo de solicitação de um visto de estudante internacional ou visto de intercâmbio possa ser confuso, centenas de milhares de estudantes conseguem atender os requisitos do visto anualmente.

No ano passado foram emitidos 471.712 vistos de estudantes F-1 e atualmente existem 1,208,074 milhões de estudantes nos Estados Unidos com vistos F e M!

Quando você é aceito como estudante de período integral numa universidade ou escola de inglês nos EUA, a escola enviará a você um documento chamado formulário I-20, que é o formulário de solicitação do visto F-1.

Se você for um visitante de intercâmbio, a organização ou órgão governamental dos EUA que patrocina a sua vinda deverá lhe enviar um formulário DS-2019 para solicitação do visto J-1.

Você poderá visitar o site da Embaixada dos Estados Unidos ou consulado do seu país em usembassy.gov para obter informações sobre vistos de não imigrantes. Uma vez lá, selecione a seção de vistos e veja os procedimentos corretos em vigor atualmente para solicitar vistos de não imigrantes .

1. Em primeiro lugar, sua escola ou universidade lhe enviará um formulário confirmando sua aceitação em uma instituição autorizada pelo Serviço de Naturalização e Cidadania dos EUA (USCIS, na sigla em inglês) para inscrever-se como estudante não imigrante (formulário I-20 para obtenção do visto F-1 ou formulário DS-2019 para o visto J-1). Você deverá ler e assinar esse formulário.

Verifique com cuidado se o nome que consta na formulário de inscrição na escola está escrito exatamente como em seu passaporte. Verifique também se a escola escreveu corretamente seu nome, como aparece no passaporte, no formulário I-20 ou DS-2019.

Todos os nomes de solicitantes de vistos são investigados por questões de segurança. Cidadãos e estudantes de alguns países que pretendem estudar algumas matérias específicas na universidade podem ter que passar por uma triagem adicional que acrescenta algumas semanas ao processo. Novamente, é essencial fazer o pedido do visto com bastante antecedência.

2. Em seguida, será necessário marcar uma entrevista para tirar o visto e pagar algumas taxas. Os vistos de estudantes podem ser emitidos até 120 dias antes da data de início do curso que consta no formulário I-20. Vistos de visitantes de intercâmbio podem ser emitidos a qualquer momento antes da data que consta no DS-2019. Você deve pedir o visto o mais cedo possível.

Toda as embaixadas dos EUA têm uma página com instruções de como marcar uma entrevista para o visto e com informações sobre o processo de solicitação do visto. O website da embaixada em seu país pode ser encontrado em usembassy.gov.

A página também tem informações do tempo de espera para tirar o visto em seu país. Solicitantes de visto de estudante devem ter prioridade na embaixada ou consulado. Assim, se o curso acadêmico começar em breve, explique isso ao solicitar o visto.

Sugerimos também visitar ou contatar o escritório de orientação do EducationUSA afiliado ao Departamento de Estado dos EUA em seu país. Eles estão espalhados pelo mundo e relacionados em educationusa.info/centers.php. Os funcionários desses centros poderão lhe dizer onde fazer o pagamento das taxas do visto e como marcar uma entrevista.

Será cobrada uma taxa de US$200 para amortizar o custo do sistema de computadores usado para registrar sua estadia nos Estados Unidos (SEVIS, na sigla em inglês). Essa taxa pode ser paga com um cartão de crédito internacional válido. Acesse fmjfee.com/index.html para pagar a taxa. Imprima e guarde uma cópia do recibo. A taxa do SEVIS deve ser paga pelo menos três dias antes da data da entrevista do visto. Leve uma cópia do recibo para a entrevista do visto.

Também será necessário pagar uma taxa de solicitação de visto de US$160. O pagamento pode ser feito na embaixada ou consulado dos EUA em seu país ou em um banco designado pela embaixada. As informações específicas de onde pagar a taxa de solicitação de visto podem ser encontradas no website da embaixada dos EUA em seu país.

3. Em terceiro lugar, os Estados Unidos estão usando um novo formulário de solicitação de visto de não imigrante, DS-160, que deve ser preenchido on-line. Esse formulário substitui todos os outros formulários. Instruções para o preenchimento e links para obter o formulário podem ser encontrados em https://ceac.state.gov/genniv/

Preencha todo o formulário DS-160 on-line. Lembre-se de usar exatamente a mesma grafia e ordem de seu nome como consta no passaporte. Em seguida, imprima o formulário preenchido e leve-o consigo para a entrevista do visto na Embaixada.

Você deverá submeter sua foto ao preencher o formulário DS-160 on-line. Sua foto deverá estar no formato explicado na seção “Requisitos da fotografia”:  https://travel.state.gov/content/visas/en/general/photos/digital-image-requirements.html

Se não conseguir enviar a foto on-line, leve a foto quando for para a entrevista.

4.  Prepare-se para a entrevista. É extremamente importante que você solicite o seu visto muito tempo antes da data de início das aulas. Se possível, solicite-o três meses antes da data planejada da viagem aos EUA. Isto garantirá um prazo extra de tempo se houver atrasos na embaixada ou se você quiser recorrer da decisão caso o visto seja negado.

A roupa que se veste é importante. Considere a entrevista um evento formal. Roupas formais de trabalho são apropriadas. As primeiras impressões são fundamentais, pois haverá pouco tempo para falar com o agente consular, que costuma ter poucos minutos para fazer a entrevista e tomar uma decisão.

Prepare-se para dar informações de modo rápido e completo. Se não conseguir responder às perguntas em inglês e o agente consular não falar a sua língua, você pode pedir um intérprete. Falar inglês não é uma exigência para se obter o visto de estudante. Na verdade, milhares de estudantes vão aos Estados Unidos todo ano para aprender inglês.

O agente consular precisa conhecer seus objetivos específicos, acadêmicos ou profissionais, para estudar nos Estados Unidos. Prepare-se para explicar por que é melhor fazer estudos da sua área específica nos Estados Unidos do que em seu país. Prepare-se para dizer exatamente o que vai estudar e para que profissão os estudos que fará nos EUA irão prepará-lo. Fale calmamente sobre seus planos educacionais, de maneira clara e concisa.

Se for aos EUA para aprender inglês e depois fazer um curso superior, prepare-se para explicar o seu plano de estudos completo. Lembre-se que não basta dizer “é melhor estudar nos Estados Unidos”. Dê motivos válidos para explicar por que isso será melhor para você. Os agentes consulares querem respostas diretas e honestas para as perguntas que fazem. Eles geralmente não veem com bons olhos os solicitantes que dão respostas vagas, memorizam respostas ou fazem comentários exagerados das maravilhas e belezas dos Estados Unidos.

Você terá que explicar detalhadamente por que quer estudar em uma escola específica e dar informações sobre a escola e sobre o lugar onde vai morar (residência estudantil, casa de família ou apartamento).

Se estiver planejando concluir o curso universitário em seu país após estudar inglês nos Estados Unidos, traga um comprovante de que é estudante em seu país. Apresentar uma carta de um professor universitário apoiando seu plano de estudo pode ser útil. Os jovens em todo o mundo costumam não ter certeza sobre seus planos. Entretanto, na entrevista do visto, é melhor dar respostas definidas. Se você parecer incerto sobre o que fará, o agente consular pode pensar que você, na realidade, quer ir aos Estados Unidos por outros motivos sem ser estudar.

As notas são importantes. Se suas notas não forem boas, prepare-se para explicar o que fará para ter êxito nos Estados Unidos. Uma carta do diretor ou de um professor de sua escola, ou da escola que o admite nos EUA, explicando como o curso nos Estados Unidos pode ajudá-lo ou explicando por que a possibilidade de êxito é boa pode ser bastante útil. Se existirem circunstâncias especiais (por exemplo, falecimento ou doença na família imediata) que contribuíram para as notas baixas, peça que a escola explique tais circunstâncias.

O Departamento de Estados dos EUA (DOS na sigla em inglês) implementou uma ferramenta on-line para que os solicitantes de vistos de imigrante e não imigrante verifiquem o andamento de sua solicitação: https://ceac.state.gov/CEACStatTracker/Status.aspx. O ano passado foram emitidos 534.298 vistos de estudantes F-1 e havia mais de 991.957 estudantes nos Estados Unidos com vistos F e M!

Capacidade financeira

Para morar e estudar nos Estados Unidos, é preciso ter uma capacidade financeira adequada e que possa ser comprovada. As solicitações de visto geralmente têm mais possibilidade de serem aprovadas quando existe apoio financeiro da família, de empregadores ou de instituições patrocinadoras em seu país.

Se seus pais pagarem pelos seus estudos, leve documentos que mostrem a origem da renda da família. Leve uma carta dos empregadores de seus pais dizendo o que eles fazem, há quanto tempo trabalham em sua organização e o quanto ganham.

Quando os agentes consulares veem informações contraditórias ou sem lógica, eles não aprovam o visto. Se sua família demonstrar uma renda suficiente apenas para mantê-lo nos Estados Unidos, o agente terá suspeitas.

Grandes somas de dinheiro em contas bancárias podem não bastar como prova de capacidade financeira. Quanto a informações de contas bancárias, peça a alguém do seu banco uma carta que declare há quanto tempo a conta existe e o saldo médio daquela conta neste período. Isso deveria bastar para convencer o agente consular que você e sua família têm um histórico antigo e estável de negócios com o banco.

“Intenção de voltar”

A maioria das solicitações de vistos de estudante e de intercâmbio é aprovada. A causa mais comum para que um visto não seja aprovado é o fato de a pessoa que solicitou o visto não comprovou para o agente consular que voltará para seu país depois de terminar os estudos nos EUA. Esta regra é chamada de Seção 214.b.

Para avaliar a sua “intenção de voltar” ao país de origem, o agente consular lhe fará uma série de perguntas sobre suas raízes em seu país de origem e seus planos de estudo. Novamente, será preciso comprovar para o agente consular que sua família tem capacidade de pagar o primeiro ano de sua estada nos Estados Unidos e que você tem planos realistas para financiar o restante de seu curso.

Você deverá ter todos os documentos exigidos, incluindo o I-20 ou DS-2019, o formulário DS-160 e o recibo de pagamento do SEVIS. Você deverá levar também documentos que comprovem como pagará os seus estudos e por que retornará ao seu país. Alguns documentos que podem ser usados são passaportes anteriores mostrando viagens ao exterior, holerites de pagamento e extratos bancários, documentos de família e históricos escolares.

Se o visto for negado...

Se a sua solicitação de visto não for aprovada, ainda se pode fazer algo para reverter a recusa. Pode-se pedir uma revisão da decisão. Na maioria das vezes, é preciso apresentar documentação adicional que não havia sido encaminhada junto com o pedido inicial. Em alguns casos, o agente consular pode pedir documentos adicionais, como comprovação de emprego ou de propriedade de imóvel ou negócio. Forneça todas as informações requisitadas.

Um fax ou e-mail da escola americana à embaixada ou ao consulado dos EUA em sua cidade, contendo detalhes de suas qualificações e pedindo que se reconsidere a solicitação, pode ajudar a conseguir a aprovação. O fax deve ser enviado para o chefe de vistos de não-imigrantes (Chief of Nonimmigrant Visas) no posto consular em questão. Os números de fax e telefone constam no website do Departamento de Estado em usembassy.state.gov.

6 dicas Em sua entrevista para tirar o visto

  • Vista-se com paletó e gravata ou vestido
  • Seja específico ao responder às perguntas
  • Traga extratos bancários ou comprovante de emprego
  • Forneça detalhes sobre os seus planos de estudo
  • Fique calmo e aja profissionalmente
  • Diga a verdade

Quando o visto é aprovado, ele fica pronto poucos dias depois.

Os EUA emitem diferentes tipos de vistos de estudante:

Um estudante de tempo integral recebe um visto F-1 ou M-1.

Esposa e filhos de estudantes recebem vistos F-2ou M-2.

Um visitante de intercâmbio recebe o visto J-1. Visitantes de intercâmbio vêm aos EUA para consultoria, treinamento, pesquisa ou ensino, ou então para um emprego temporário ou como Au Pair.

O que mudou?

É mais fácil falar sobre o que não mudou. Os vistos para estudar nos EUA continuam sendo emitidos. As universidades, escolas de internatos e cursos de inglês continuam recebendo estudantes internacionais provenientes de qualquer país. 

Dê uma olhada nestes vídeos de boas-vindas de universidades de várias partes dos Estados Unidos: 

You are welcome here!

Os oficiais consulares estão mais exigentes com todos os solicitantes de vistos. Isso significa simplesmente que você estar bem preparado para a entrevista do visto. Siga as instruções neste artigo. Você deverá explicar em uma breve entrevista por que quer estudar nos Estados Unidos, o que pretende estudar e como isso vai lhe preparar para trabalhar no seu país ao terminar seus estudos. Você provavelmente terá que explicar também por que escolheu a escola que lhe aceitou e como pagará pelos seus estudos e gastos pessoais.

O tempo de espera para as entrevistas e emissão dos vistos poderá ser maior; por isso é muito importante solicitar o visto com bastante antecedência. Os vistos de estudantes só podem ser emitidos em até 120 dias antes do início de seu curso.

William Fish
reúne-se regularmente com agentes de assuntos consulares dos EUA na cidade de Washington e em embaixadas e consulados no exterior. Ele é presidente do Conselho Internacional de Educação de Washington (Washington International Education Council), que promove intercâmbios internacionais educativos. Ele pode ser contatado em wfish@washcouncil.org, www.washcouncil.org.

SUSA_img_200x55.jpg
Baixe nossas revistas Study in the USA®